quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Nariz roxo


Já com as pontas dos dedos gastas nos treinos de jiu-jítsu, ainda amargo um nariz roxo – aquele por qual tanto zelei.  Não vejo muita explicação em gostar tanto deste esporte, mas o fato é que amo. A gente esmerilha as articulações até quase se reduzirem a pó. Ao longo dos anos, a dor é geral e pior que isso é que nos acostumamos a ela. A exaustão dura até o dia seguinte. E aí começa tudo de novo, em um círculo vicioso. E a gente gosta. Vá entender.

O ser humano sente prazer em superar seus limites. Como se houvesse um ser, uma entidade,  sei lá, um sugestionador olho que estivesse ali para nos hipnotizar. Ter na rotina uma arte marcial é desafio contra os outros e contra você mesmo. Dói e a gente sente na pele. Não é como xadrez, jogo nobre (que adoro) cujo vencedor tem o ego afagado e o perdedor a alta estima prejudicada . O jogo aqui, companheiros, é mais dolorido. Refiro-me a brincar com a integridade física. Luta é para poucos que sabem brincar.

Meu pescoço já não vira completamente para o lado direito há alguns anos, meu osso ilíaco já saiu do lugar e me presenteou com dores lombares horrendas. Quando olho minhas mãos vejo mais um ônus do esporte. O que aconteceram com elas?  Minha clavícula do lado direito nunca mais voltou ao lugar há uns 5 anos em um acidente de treino e faz barulho quando levanto e desço o braço. Meu ombro direito também nunca mais foi o mesmo desde então, quando romperam-se ligamentos e ele foi deslocado para trás, e, o osso de cima, o acrômio, luxado: quando durmo de lado, ele dá uma pequena rebolada, quase sutil, mas barulhenta, o suficiente para me acordar. Tenho areia nos ombros, nos joelhos, nos dedos das mãos e no maxilar (fora os desvios de ATM, de tantos estrangulamentos na boca).

Acho que me esqueci por mais de uma década como a mulher é frágil.

domingo, 25 de novembro de 2012

L'amour


L'amour
L'amour, hum hum, pas pour moi,
Tous ces "toujours",
C'est pas net, ça joue des tours,
Ca s'approche sans se montrer,
Comme un traître de velours,
Ca me blesse, ou me lasse, selon les jours

L'amour, hum hum, ça ne vaut rien,
Ça m'inquiète de tout,
Et ça se déguise en doux,
Quand ça gronde, quand ça me mord,
Alors oui, c'est pire que tout,
Car j'en veux, hum hum, plus encore,

Pourquoi faire ce tas de plaisirs, de frissons, de caresses, de pauvres promesses ?
A quoi bon se laisser reprendre
Le coeur en chamade,
Ne rien y comprendre,
C'est une embuscade,

L'amour ça ne va pas,
C'est pas du Yves Saint Laurent,
Ca ne tombe pas parfaitement,
Si je ne trouve pas mon style ce n'est pas faute d'essayer,
Et l'amour j'laisse tomber !

A quoi bon ce tas de plaisirs, de frissons, de caresses, de pauvres promesses ?
Pourquoi faire se laisser reprendre,
Le coeur en chamade,
Ne rien y comprendre,
C'est une embuscade,

L'amour, hum hum, j'en veux pas
J'préfère de temps en temps
Je préfère le goût du vent
Le goût étrange et doux de la peau de mes amants,
Mais l'amour, hum hum, pas vraiment !

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Anjo


* Enviada por uma amigo querido, WFP

terça-feira, 20 de novembro de 2012

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Coceirinha

E a vontade de publicar certo material aqui que recebi de uma desconhecida. Ai que coceirinha, rsrsrsr.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

terça-feira, 28 de agosto de 2012

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

domingo, 12 de agosto de 2012

That's how you drive, son


Concurso Revista VIP

Amigos e simpatizantes,

Agradeço seu voto para o concurso das 100+ da Revista VIP para o qual fui selecionada.

Para votar é simples: http://vip.abril.com.br/100+/

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

segunda-feira, 23 de julho de 2012

sexta-feira, 13 de julho de 2012

domingo, 8 de julho de 2012

sábado, 7 de julho de 2012

sexta-feira, 6 de julho de 2012

terça-feira, 3 de julho de 2012

segunda-feira, 2 de julho de 2012

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Shakespeare é foda


HAMLET: Pode-se pescar com um verme que haja comido de um rei, e comer o peixe que se alimentou desse verme.

O REI: Que queres dizer com isso?

HAMLET: Nada; apenas mostrar-vos como um rei pode fazer um passeio pelos intestinos de um mendigo.

Trecho de Hamlet, de William Shakespeare

My brain


segunda-feira, 25 de junho de 2012

terça-feira, 5 de junho de 2012

Verdade


A porta da verdade estava aberta,
mas só deixava passar
meia pessoa de cada vez.

Assim não era possível atingir toda a verdade,
porque a meia pessoa que entrava
só trazia o perfil de meia verdade.
E sua segunda metade
voltava igualmente com meio perfil.
E os meios perfis não coincidiam.

Arrebentaram a porta. Derrubaram a porta.
Chegaram ao lugar luminoso
onde a verdade esplendia seus fogos.
Era dividida em metades
diferentes uma da outra.

Chegou-se a discutir qual a metade mais bela.
Nenhuma das duas era totalmente bela.
E carecia optar. Cada um optou conforme
seu capricho, sua ilusão, sua miopia.

Carlos Drummond de Andrade

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Brain


LEFT BRAIN

I am the left brain
I am a scientist. A mathematician. 
I love the familiar, I categorize. I am accurate. Linear. 
Analytical. Strategic. I am practical.
Always in control. A master of words and lenguage. 
Realistic. I calculate ecuations and play with numbers. 
I am order. I am logic.
I know exactly who I am.

RIGHT BRAIN

I am the right brain. 
I am creativity, a free spirit. I am passion. 
Yearning . Sensuality. I am the sound of the roaring laughter . 
I am taste. The feeling of sand beneath bare feet.
I am movement. Vivid colors,
I am the urge to paint on an empty canvas,
I am boundless imagination. Art. Poetry. I sense. I feel.
I am everything I wanted to be

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Funny

Recorte e cole no Google Tradutor. Ouça.

pv zk bschk pv zk pv bschk zk pv zk bschk pv zk pv bschk zk bschk pv bschk bschk pv kkkkkkkkkk bschk bschk bschk pv zk bschk pv zk pv bschk zk pv zk bschk pv zk pv bschk zk bschk pv bschk bschk pv kkkkkkkkkk bschk bschk bschk pv zk bschk pv zk pv bschk zk pv zk bschk pv zk pv bschk zk bschk pv bschk bschk pv kkkkkkkkkk bschk bschk bschk pv zk bschk pv zk pv bschk zk pv zk bschk pv zk pv bschk zk bschk pv bschk bschk pv kkkkkkkkkk bschk bschk bschk pv zk bschk pv zk pv bschk zk pv zk bschk pv zk pv bschk zk bschk pv bschk bschk pv kkkkkkkkkk bschk bschk bschk

JJ


Desafetos

Ser humano é muito complicado. Quisera ser um animal com menos complexidade: são livres porque negam o sol visível e são plenos porque esvaziaram-se do vácuo do mundo.