sexta-feira, 28 de maio de 2010

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Sem palavras!


SONO DESATADO: um presente do escritor, poeta e jornalista W.F. Padovani.

quarta-feira, 26 de maio de 2010


I have an angel on my shoulder and a devil in my head

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Mais um ano


Estou ficando velha. Passei dos 30... Nunca achei que isso fosse acontecer comigo. Realmente é uma quase-crise. É uma idade na qual não nos contentamos com pouco mas também não abrimos mão de fazer o que fazia aos 20.

Devo enxergar como uma transição. Para o que, é melhor não pensar. Já sou uma mulherzinha. E só estou agora me dando conta disso.

Olho para minhas mãos e ainda não noto o tempo passar. Quando as observo penso na trajetória da minha vida. Quem me conhece bem sabe disso. É uma espécie de balanço. Penso no passado e realmente percebo que já vivi bastante. Não obviamente o suficiente para morrer com missão cumprida.

Quanto mais o tempo passa, mais tenho a sensação de que não posso perdê-lo. Não se trata de viver intensamente como louca degenerada, mas de parar de escolher o caminho errado. Isso cansa. Dá preguiça. Por isso hoje escolho mais com quem me relaciono, os lugares que frequento, o que como e o que bebo. E não faço mais média com ninguém, falo o que penso. Não sou morna. Virei eu. E não o que querem que eu seja. Nesse ponto, parabéns para mim.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Impressive


Para divulgar sua nova classe econômica, chamada de Economy Comfort, a companhia aérea KLM realizou uma ação ambiente com o ilusionista Ramana, popular na Holanda (terra natal da empresa).

Durante a segunda semana de fevereiro, Ramana ficou “sentado” em um palco no meio do aeroporto de Manchester. O conceito foi levado ao pé da letra: "Tão confortável que é como você estivesse flutuando". Assista.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Tiramissu



Aqui está a receita de uma das sobremesas mais conhecidas do mundo, de origem italiana: o Tiramissu. Delícia!

Ingredientes (para 1/2 ou uma receita):

- 1 ou 2 pacotes de biscoito champagne (savoiardi)
- 1 ou duas xícaras de café (preferível sem açúcar)
- 250 gramas ou 500 gramas de queijo mascarpone
- 2 ou 4 colheres de açúcar
- 2 ou 4 ovos
- 1/2 ou 1 taça de vinho marsala
- cacau em pó
- chocolate fondente ralado

Modo de fazer:

Bater as claras em neve. Bater as gemas com o açúcar. Juntar tudo ao queijo mascarpone e bater um creme só. Acrescentar o vinho marsala.
Num prato fundo, molhar os biscoitos um a um no café rapidamente, sem deixar ficar de molho.

Arrumar uma camada de biscoito numa travessa. Cobrir com uma camada do creme amarelo, outra com uma camada de biscoitos molhados no café, depois com outra camada do creme amarelo e cobrir então o creme com o cacau em pó até ficar tudo marrom. Mmmm.

Por cima ralar o chocolate. Conservar em geladeira.

Obs: os ovos devem ser comprovadamente frescos.

Comerciais japoneses


Morra de rir com estes comerciais japoneses.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Food Design - III




Mais uma: este falso perigoso pirulito, assinado pelo designer Wooteik Lim.

Foot Design



Falando mais uma vez em Food Design, eis aqui mais um achado: um sapato com pele de frutas, de Kaniewski.

Food Design


Tenho escrito a pauta de um programa da Record News que fala sobre uma feira em Verona, na Itália, que traz novidades na área de alimentos, em panificação, confeitaria, massas, pizzas, sorvetes... E, na carona da feira, veio a idéia de uma matéria na Escola Politécnica de Design de Milão, ali pertinho, sobre Food Design. Você sabe o que é isso?

Partindo-se do princípio de que o consumidor desenvolve uma relação de afeto e necessidade com a comida, o designer o reconcilia com o alimento industrializado. Food Design compreende todas as etapas de produção. A partir da especificação inicial de sabor e textura, o designer, por meio de uma receita, disponibiliza o alimento em formas esteticamentes agradáveis, criativas ou facilitadoras, em uma embalagem em condições de armazenamento e exibição.

Da esquerda para direita: 1. Olive Atomic Snack: tapa de azeitonas tridimensional; 2. 3D-snack: fruta pré cortada para ser servida como aperitivo; 3. Wine label: com o nome destacável na parte debaixo (para lembrar no dia seguinte); 4. Oranienbaum Lollipop: pirulito de laranja com uma semente dentro, para você plantar quando acabar de comer; 5. Post-it Chip: para comer na hora que você quiser; 6. Autobahn Cakes: bolachas para comer enquanto dirige; 7. 7-Step Cookie: bolacha decorada com o caminho da mordida.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Carlos Borsa

Batman Dead End



Carlos Borsa é um artista, além de atleta. Treinei kung-fu com este faixa preta por muitos e muito anos. E só descobri que tinha outro grande talento há pouco, quando me deparei com alguns de seus desenhos, principalmente quadrinhos. Seus story boards já foram encomendados por agências de publicidade como Lew Lara e Duda Propaganda, além de produtoras de filmes a exemplo de Margarida Filmes, Zeppelin, Dínamo e O2.

Para provar que não estou puxando saco do si hing (tratamento utilizado no kung-fu, que significa irmão mais velho -- eu era si jye, que significa irmã mais velha), aqui estão as exposições das quais ele já participou:

2009 - Exposição "Arte para um mito" no conjunto nacional da avenida paulista; e participação no Terceiro Salão de Artes do Shopping Central Plaza;

2008 - Exposição coletiva no Hotel Transamérica "Arte na Fórmula 1";

2007 - Participação em exposição coletiva “Manifestações 2”, no Museu Brasileiro da Escultura (MuBE), no período de 26 de junho a 27 de julho;

2006 – Participação na exposição coletiva na cidade de Roma, na Itália, no período de 12 a 18 de junho, na Universidade Católica de Roma;

2005- Entrevista para o programa SP Hoje da rede de televisão CBI no dia 21 de junho, no qual foram expostos alguns trabalhos artísticos;

Participação no 19° Salão de Arte da ACSP – Distrital Pinheiros, com trabalho exposto no período de 02 a 12 de outubro de 2006;

2001/2004 – Aulas de quadrinhos na escola Impacto Quadrinhos;

2001/2002- Realização e conclusão do curso de desenho na escola Impacto Quadrinhos;

2001 - Participação do 9º salão Universitário Latino Americano de Humor”, premiado com trabalho exposto na categoria História em Quadrinhos;

Quem quiser conhecer mais do trabalho de Carlos Borsa basta entrar neste endereço:
http://carlosborsa.multiply.com/photos

E como se não bastasse, ele agora joga sua criatividade como chef de cozinha também. Ainda não provei nenhum de seus pratos, mas assim que souber o restaurante onde ele trabalha postarei aqui para vocês.

Vem comigo!



Gente! Nunca divulguei meu twitter.
Aqui está, pela primeira vez:

http://twitter.com/fabiana_mello

Follow me!

sábado, 8 de maio de 2010

Do que você precisa para ser feliz?


Já reparou como até a felicidade é relativa? Depende do que você tem, do que você espera das coisas e de sua noção acerca da realidade. Poucos anos atrás para me fazer feliz era preciso mais do que hoje. Eu, em minha meticulosa maneira de querer ser onipotente, onipresente e onisciente, sempre acabava estragando tudo. Queria ter controle sobre tudo e que tudo estivesse pelo menos 80%!

Parnasiana nata, exigia a perfeição em qualquer coisa que viesse de mim ou por mim. Por isso, quando me dedicava a algo era sempre para ser a melhor -- e muitas vezes o era –, mas amargava as consequencias de levar tudo a ferro e fogo.

Confesso que ainda sou um pouco assim, mas já evoluí um bocado. De uns anos para cá, quando me pego em determinadas situações típicas, digo a mim mesma: “relaxa, faça diferente do que faria”, só para mudar a trajetória das coisas. E assim já me flagrei tendo atitudes engraçadas, discrepantes das que me são inerentes e que podem revelar uma Fabiana diferente da que mora dentro de mim, mais espirituosa.
E isto me faz mergulhar em um bem-estar emocional. Talvez atos demasiadamente geminianos, querer ser a cada hora de um jeito, mas sempre com a mesma essência e os mesmos valores. Para viver melhor é preciso ceder até para si mesmo. Ser feliz não é manter tudo de bom a pelo menos 80% (aos 70% estado de atenção, aos 60% situação preocupante, aos 50% infelicidade)! Não se trata de uma tabela percentual, uma meta que deva ser seguida à risca. Ser feliz é conseguir estar em paz e extrair sempre o melhor do que se tem à disposição.

Não preciso de muito. Gosto da simplicidade, dos pés descalços, da risada boba e da importância das pequenas coisas, das brincadeiras retardadas ou infantis e inocentes por mãos adultas, das risadas das risadas. Só depois de muito tempo a gente descobre que não é necessário um motivo para ser feliz. A felicidade não está fora, mas dentro de nós!

sexta-feira, 7 de maio de 2010

quarta-feira, 5 de maio de 2010