terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Da mesmice da vida



A vida é sempre a mesma para todos: rede de ilusões e desenganos. O quadro é único, a moldura é que é diferente.

(Florbela Espanca, poetisa portuguesa precursora do movimento feminista no país)

Nenhum comentário: